Empresas com assessoria de imprensa têm mais visibilidade
682
post-template-default,single,single-post,postid-682,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
assessoria de imprensa

Empresas com assessoria de imprensa têm mais visibilidade

No meio de tantos empreendimentos e ideias geniais, é normal que a gente, muitas vezes, se considere quase como uma areia no deserto. Certo? Bom, há controvérsias. Ainda que no Brasil o número de empreendedores esteja aumentando ano a ano (só de mulheres, são 24 milhões), dar relevância para uma causa ou um negócio é muito mais uma questão de estratégia do que de sorte.

A assessoria de imprensa é uma das ferramentas para começar essa conversa. A partir dela, com a mediação de um profissional da comunicação, é possível que seus produtos e iniciativas se tornem pautas. O reconhecimento é tão efetivo que, muitas vezes, o assessorado se torna fonte e colaborador assíduo das publicações.

O professor Manuel Chaparro, da Universidade de São Paulo, chama isso de revolução das fontes – quando os entrevistados chegam até os jornalistas por meio de estratégias como as assessorias de imprensa, por exemplo. Em uma pesquisa, ele identificou que isso ocorre em pelo menos 95% dos casos. Na Bélgica também há indicadores que demonstram a importância dessa ferramenta. O pesquisador Henk Maat analisou a influência de 50 notícias enviadas por assessorias e descobriu que eles desencadearam 95 reportagens, 24 delas utilizadas em mais de um produto.

Para além da influência, a reputação também pode variar de acordo com as estratégias de assessoria. Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) em 2014 indicava que o primeiro fator de impacto para a reputação das organizações no ano seguinte seria a cobertura jornalística. Isso significa que mesmo com as facilidades e ferramentas da comunicação digital, aquilo que é tratado como pauta jornalística se destaca de alguma forma e repercute entre diferentes públicos. Pouco adianta ter um bom material para divulgar se não há um bom profissional ou um setor organizado para pensar estrategicamente nesta divulgação e a quem ela interessa.

Um dos casos mais célebres sobre a importância e a relevância deste trabalho aconteceu no século passado, na década de 1990, quando uma empresa de telecomunicação precisou controlar uma crise por conta de um leilão de privatização de um órgão público. Para reverter sua imagem negativa, a empresa instalou uma redação com 18 jornalistas para atender a imprensa. O resultado foi a redução de 75% das notícias negativas.

Agora pense no inverso. Uma ação positiva da sua empresa. Um assunto que você domina e pode esclarecer, como entrevistada. Um produto novo e original que você está lançando. Um trabalho de assessoria pode transformar tudo isso em notícia, dando ainda mais relevância ao que você produz e pensa. É uma chance a mais para se destacar em meio a uma multidão que tem, cada vez mais, explorado ferramentas do marketing digital e preterido os canais mais clássicos de comunicação empresarial.

O marketing digital é essencial hoje em dia, e nós já falamos isso outras vezes por aqui. Mas pensar de modo particular nos efeitos que as notícias e suas repercussões podem gerar é uma forma de consolidar a sua imagem e a imagem do seu negócio. O professor Basilio Alberto Sartor tem um artigo clássico no qual fala sobre o assunto. Um dos seus argumentos é que “enquanto a publicidade e a propaganda buscam seduzir ou persuadir o público, a assessoria de imprensa é um esforço para associar confiabilidade à identidade e à imagem-conceito das organizações”. É, enfim, um esforço para ser mais do que uma areia no deserto.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.